Antônio

Antônio


Na trama, Antônio adora brincar, correr, ler histórias em quadrinhos e sonha em ser mágico e saber voar, como permite a imaginação. Um garoto com tudo para ser plenamente saudável e feliz, não fosse pela Mão, maldosa e ameaçadora. Amedrontado, consumido pela tristeza e intimidado, Antônio vira outro menino: calado, antissocial, entediado, dispersivo,
mau aluno, malcriado, até agressivo, choroso, deprimido — e ninguém sabe o motivo! Mudanças bruscas de humor, contudo, não são apenas oscilações, e sim um sinal de que há algo errado acontecendo com a criança ou com o jovem.

REF: 6a9bddd66b95. Categoria: .

A Mão que invade o berço – Uma metáfora sobre a triste realidade, um libelo contra o abuso infantil.

Mais do que uma leitura de mera fruição, mais do que um retrato da violenta realidade, Antônio é um alerta para pais e filhos de que o perigo muitas vezes não está na rua, mas pode estar dentro de casa. Seja pelo descuido com facas, aparelhos domésticos, eletricidade, remédios e produtos de limpeza; seja pela figura de uma pessoa íntima da família — vizinho, amigo, parente — que, sem quaisquer escrúpulos e moral, lança “mão” da confiança nela depositada para fazer o mal, como a Mão que atormenta Antônio — cujas maldades, no entanto, estão com os dias contados.